domingo, 7 de setembro de 2008

É Preciso Fazer Imigração Em Viagens de Trem Pela Europa? Respondo...


A leitora Gisele me escreveu perguntando se as regras de imigração para quem viaja de trem são as mesmas aplicadas quando se chega de avião.
Mais ou menos.
Explicando: Quando se chega na Europa vindo do Brasil, claro que se chega via aéra e tem de passar pela imigração cujas regras já expliquei em um antigo post que você pode ler clicando aqui. Imagino que a leitora vá depois de entrar, continuar a viagem por vários países usando o trem como meio de locomoção. O que as pessoas devem saber é que em viagens entre os países que pertencem ao Espaço Schengem não é mais preciso passar por nova imigração. Não precisa mais carimbar os passaportes nestes países pois é como se fossem um só. A maioria dos países da União Européia estão neste espaço, então você pode ir de Paris à Bruxelas como se viajasse do Rio de Janeiro a São Paulo, sem necessidade de controle de imigração algum.
Existem alguns países que não assinaram o tratado de Schengem, por isso não pertencem ao Espaço. A Inglaterra é um caso. Assim, se você estiver em Paris e quiser conhecer Londres , vai ter que carimbar seu passaporte na saída e vai ter que passar por nova imigração na entrada onde as regras de imigração são as mesmas aplicadas para entrar na União Européia, com a diferença que na Inglaterra costumam ser ainda mais rígidos no controle de imigração com turistas brasileiros pois é grande o número de imigrantes que lá residem ilegalmente vindos do Brasil.
Resumindo:
Você não precisará se preocupar com imigração se viajar de trem pelos países:França, Espanha, Portugal, Itália, Alemanha, Holanda, Bélgica, Luxemburgo, Finlândia, Áustria, Eslovênia, Malta , Grécia, Suécia, Dinamarca, Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia, República Tcheca, Eslováquia , Noruega, Islandia e Hungria .

Precisará fazer se viajar entre os países:Irlanda, Chipre, Reino Unido, Romênia, Bulgaria, Suíça, Rússia, Ucrânia, Sérvia, Croácia, Albânia, Belarus, Montenegro, Bósnia-Herzegovina e Linchestein.

Existem ainda alguns países que além de não fazerem parte do Espaço Schengem, ainda exigem visto de entrada de brasileiros, como é o caso da Bósnia e da Rússia.

Abaixo, um mapa onde estão representados em azul escuro os países que fazem parte do Espaço Schengen. Em lilás, aparecem os países que estão se preparando para entrar nesse acordo, mas ainda não entraram:


Caso queira visitar algum país que não esteja no Espaço Schengem, sugiro que visite o site da embaixada do mesmo, pois lá você saberá qual a política de imigração que o pais adota e todas as exigências de entrada para turistas.

3 comentários:

jorge luz disse...

Oi, tudo bem? Deixe-me ver se entendi bem um dado do seu post:
Se eu estiver em Amsterdam e quiser ir a Londres, por exemplo, via trem da Thalys/Eurostar, devo fazer a imigração na saída, em Amsterdam, ou em Calais, na entrada do eurotúnel?
Obrigado desde já se puderes me ajudar nessa dúvida.
Jorge

Julinha Fontelles disse...

Olá Jorge Luz:
Respondo sim. Como Calais é uma cidade francesa, ela faz parte da União Européia e do tratado de Shengen, portanto não é necessário fazer imigração lá. Isto vai ser feito em Londres. Mas lhe pergunto: não seria mais barato e rápido fazer este trecho de avião? Já fiz exatamente a mesma viagem que vc está querendo fazer e achei que não valeu a pena quando percebi que se tivesse comprado um bilhete de avião teria gastado o mesmo mas economizado em muitas horas...
Em tempo, quando cheguei de trem à Londres a imigração foi beeem mais dura, já que não existe revista para embarcar em trens.

Anônimo disse...

Obrigado pelas dicas, mas já compramos as passagens de trem e gostariamos mesmo de passar pelo eurotúnel (afinal, quem vai viajar mais de 10 hs atraves do atlantico só vai querer ver um avião na frente quando estiver voltando-pq é obrigatório mesmo). Além disso, quero voltar de ferry pelo canal da mancha. Valeu!