segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Brasileiros em Paris: Como Fazer o Detaxe.



Como encontrar brasileiros em Paris? Ah, essa é fácil. Primeiro que brasileiro se acha em qualquer lugar do mundo!Mas em Paris é ainda mais fácil: a maior concentração de nossos compatriotas por metro quadrado na França está com certeza nas Galleries Lafayette, a mega loja de departamentos francesa, templo do luxo e da ostentação parisiense.São três enormes prédios, um para homens, outro para produtos de casa e este gigante que vocês vêem na foto, mais para mulheres:


São andares e mais andares com todas as marcas que você puder imaginar de cosméticos, perfumes e bolsas e óculos (no primeiro andar)a roupas informais, de festa,de crianças, bebês e ainda um setor enorme dedicado aos gourmets, espalhados pelos andares seguintes. Quer comprar uma mamadeira Dior? Lá tem. A última bolsa lançada pelo Marc Jacobs? Tem também. Perfumes que só se encontram em Paris como o da colônia francesa da Anick Goutal? Claro que lá tem também...
E brasileiros. Muitos brasileiros para onde quer que se olhe.
Engraçado que em Paris existem outras lojas de departamentos tão boas quanto as Lafayette e até mais em conta, caso da Printemps, da Samaritaine de do Le Bon Marché. Mas o brasileiro encasquetou que o bom é comprar na Lafayette então é para lá que todo mundo vai.
Entrei no espaço da Gucci e fiquei uma hora esperando ser atendida porque uma brasileirinha não sabia se levava a bolsa caramelo redonda ou quadrada.No restaurante tipo buffet do último andar,sentei na frente e atrás de familias brasileiras. No banheiro falei em francês com uma senhora que me olhou com uma cara desesperada querendo uma informação sem entender nada do que eu dizia.Era brasileira e ambas caimos na risada.E na hora de entrar na fila para fazer o detaxe (preencher um formulário que te dá direito a receber de volta o valor pago na mercadoria que seria destinado ao pagamento de taxas para o país caso você não more na União Européia) a maioria era de brasileiros, tagarelando e se acotovelando, único lugar de Paris onde é bem possível que furem a fila se você não ficar ligada(o).
Não se espante também se ouvir pelos megafones da loja sua língua materna com um sotaque baiano.São tantos os brasileiros comprando diariamente que agora as promoções são anunciadas também em português, no melhor estilo acarajé!
Se alguém está lendo esse post e ainda não sabe o que é o detaxe do qual falei acima, explico agora: tudo o que você compra em qualquer país da União Européia já tem embutido no valor a cobrança de taxa de impostos e se você não é morador de lá, não tem obrigação de pagar a tal taxa, que corresponde a 12% do valor da mercadoria. Então, em qualquer compra acumulada no mesmo dia e na mesma loja com valor igual ou superior a 175 euros você tem direito a receber de volta o valor pago pelo imposto.Você tem de estar com o número do seu passaporte em mãos e tem de preencher um formulário que na maioria das vezes só pede mesmo o seu endereço de origem, nome e o número do passaporte.Eles vão perguntar se você prefere que este valor seja depositado no seu cartão de crédito ou se quer receber em cash no aeroporto. Claro que a segunda opção é melhor!Guarde o papel carimbado assim como todas as notas e na hora de embarcar de volta, primeiro procure a seção de detaxe (ou Tax Free) onde você terá de mostrar tudo aquilo que comprou juntamente com os documentos e notas das lojas. Logo depois você é encaminhado para algum caixa no aeroporto mesmo onde recebe em cash o valor, na hora.Prestem muita atenção pois se vocês embarcarem a mala antes com os produtos dentro, não receberam um centavo sequer, eles comprovam tudo. Para isso é bom chegar com umas 4 horas de antecedência no mínimo antes dos vôos internacionais pois a fila para este serviço costuma ser grande.
Outra dica que costuma ajudar as mulheres que estão na Lafayette e não sabem o que fazer com sacolas pesadas enquanto querem continuar comprando é que no subsolo da loja, onde se faz também o detaxe, existe um local chamado Consigne, onde você pode guardar suas sacolas por tempo indeterminado e subir para almoçar , por exemplo,com os braços livres, para depois decidir com calma se o cartão ainda permite novos arroubos. Sim, porque segurando sacola pesada ninguém consegue fazer nada, não é?
Boas compras!

2 comentários:

Isabel disse...

Olá , tenho 18 anos e sou franco-brasileira , vou para a frança ano que vem para entrar na faculdade . Gostaria de te dar os parabéns pelo blog ! me deu ótimas dicas de como me virar por lá !
beijos ! e até lá

Julia Fontelles disse...

Oi Isabel, muito obrigada, que bom que o blog tenha lhe ajudado, a intenção é justamente esta. Boa viagem e boa sorte em sua temporada na França. Abraços, Julia.