sábado, 2 de agosto de 2008

Restaurantes Em Paris


Restaurante Le Fouquet's
Sou absolutamente louca por boa comida! E quando falo em boa comida, falo de qualquer comida que seja bem feita, de um bom pastel até o melhor fois gras.Em Paris, é tarefa difícil escolher onde comer, não por faltarem opções, ao contrário, em cada esquina existe um café charmoso cujo o chef jamais ouvi falar mas que com certeza oferece uma excelente refeição. Para vocês terem uma idéia do quanto a gastronomia representa um papel importante na cidade luz, a tradicional revista londrina Restaurants Magazine publicou a lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, dentre os quais 7 estão em Paris: São o L'Astrance, o L'Atelier de Joël Robuchon, o Alain Ducasse, O L'Arpege, o Pierre Gagnaire, o Le Cinq e o Ambassadeurs.Só de restaurantes contemplados com três estrelas pelo guia Michelin, Paris tem 26.E mais 65 com duas estrelas e 436 com uma estrela.Explicando o que isso significa, o Brasil não possui nenhum restaurante contemplado com estrelas do guia Michelin. Nem Fasano,nem Locanda, nem mesmo o Dom, que conseguiu entrar na lista dos 50 tops da Restaurant Magazine, não possuem sequer uma estrelinha.
E como quem sabe mais sabe menos, Paris também é imbatível na tarefa de fazer com que apenas um lanchinho prosaico pareça uma coisa assim dos deuses: seus croissants au beurre, seus pains au chocolat e seus queijos são memoráveis!
Nesta viagem decidi provar todos os croque monsieurs que pude, para escolher o melhor.O croque monsieur é uma espécie de misto quente deles, só que o queijo vem por cima e é gruyère.Então provei a iguaria em vários lugares tradicionais como o Café de Flore, o Chez Francis, e vários outros. Mas o melhor, o imbatível, o insuperável é o croque do Le Fouquet's, na Champs Elysées.Simplesmente a maior quantidade de queijo gruyère derramado sobre o melhor pão!
Este não é a foto do croque do Le Fouquet's, mas podem acreditar, era assim mesmo que parecia:


Também decidi conhecer um grande restaurante, desses reconhecidos por sua excelência no serviço e na gastronomia, enfim, um restaurante estrelado. Depois de muito pesquisar, acabamos escolhendo o La Table do Joel Robuchon.


O La Table é a evolução do L'Atelier do chef que agora é o chef do momento em Paris: Joël Robuchon. O L'Atelier funciona assim: existe um menu tradicional, um degustação e não há mesas, as pessoas se sentam juntas num imenso balcão para provar as delícias de Robuchon. O La Table tem exatamente o mesmo cardápio, mas tem mesas, daí o nome, e por este detalhe, consegiu duas estrelas no guia Michelin.Mais fácil de reservar também.
Na noite do jantar, chegamos pontualíssimas e demos nosso nome. Dei rapidamente uma olhadinha na lista dos clientes na mão da alinhada recepcionista e o primeiro nome que vi tinha o sobrenome Lacoste o que me fez pensar que aquilo não era bem para o meu bico e eu era muito metidinha mesmo de estar alí!
Sentamos, escolhi um vinho e fui traduzindo o cardápio para as outras duas da mesa, minha filha e minha amiga.Resolvemos as três não pedir o degustação, elas por uma questão de medo de não gostar de tudo, eu por uma questão de bolso mesmo.
E logo veio a primeira surpresa,o amuse bouche: uma emulsão de fois gras com sei lá o quê que estava simplesmente inenarrável.Este daí da foto:

Depois de entrada comi terrine de fois gras, novamente delicioso, de prato principal, um carré de cordeiro de leite que estava sublime e uma sobremesa que meu Deus, era a melhor sobremesa que já tinha visto ou comido: um pêssego fresco envolvido numa fina camada de caramelo com uma calda feita com Moscato D'Asti além de uma mousse de queijo branco que era suave e saborosa.O nome desta obra de arte é Le Peche Gourmand.
Tudo maravilhoso e perfeito! Para finalizar, café e chocolates.Saí de lá mais pobre e mais feliz!
Outro reencontro bacana que tive foi no La Copoule, uma tradicional brasserie que continua com boa comida, serviço simpático e é um dos poucos lugares em Paris onde todos vão estar de jeans e até, talvez, tênis...
Em outros posts deverei falar mais sobre gastronomia em Paris, se fosse falar tudo agora gastaria dias e vocês provavelmente se cansariam...
Até mais!

3 comentários:

Eu penso que... disse...

Hummmm...
Este croque monsieur (qual seria a tradução literal?) me pareceu delicioso.
Só de olhar minha boca encheu d'água. Só na França mesmo encontrar um sanduíche requintado assim...
Bj

Beta disse...

Tô perdida...

Julia Fontelles disse...

Oi Beta. Posso te ajudar em alguma coisa? Se tiver alguma dúvida é só escrever aqui, inclusive sugerindo um assunto para que eu escreva um post, do qual vc queira saber mais. Um abraço, Julia