quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Menu de Bordo: Como Escapar dos Pratos Sem Graça do Avião.

É só embarcarmos em qualquer classe econômica de vôo internacional, para na hora do jantar ouvir a clássica pergunta: chicken, meat or pasta? Na verdade, a pergunta deveria ser: frango e carne ressecados ou massa de maizena recheada com maizena?
Sério, as últimas refeições a bordo que ví estavam tão ruins mas tão ruins que preferi ficar com fome. Culpa da alta do petróleo que fez com que o budget para este serviço-que nunca foi dos maiores diga-se de passagem-ficasse ainda mais reduzido.
Enquanto as companhias aéreas contratam chefs de renome internacional para assinar seus cardápios da classe executiva e primeira, a maioria que viaja de econômica sofre com a péssima qualidade do que lhe é servido.Fazer o quê?
Bem, existem algumas alternativas para driblar a péssima comida. A melhor é se informar sobre quais pratos especiais a companhia dispõe-a maioria dispõe de pelo menos 10 para pessoas com restrições alimentares e se você informar que quer um prato especial com pelo menos 24 horas antes do embarque, poderá escolher entre opções asiáticas, sem glútem, de baixa caloria, kasher,hindu e até mulçumana.A melhor opção é a vegetariana que é mais leve e menos ressecada por conta de os legumes terem mais água.
Outra opção é levar de casa um lanchinho básico,usando pães mais resistentes, evitando a maionese que pode ser substituída por patês e incrementando com queijos e demais frios.
Algumas companhias como a Air France, costumam servir mesmo na classe econômica, queijos franceses em sua bandejinha acompanhado por garrafinha de vinho que dá o suficiente para duas taças.Boa opção!
Mas, se dindim não for problema para você, saiba que os cardápios das classes executiva e primeira estão cada vez mais incrementados!
Que tal comer fois gras num cardápio assinado pelo mesmo chef do restaurante Grand Vefour, três estrelas de Paris? Na Air France você pode.Olhe o visual do prato:


Na Jal,tudo é trocado, incluindo a cor dos guardanapos, forro e fronhas, a cada três meses. Nos sushis, os peixes crus são marinados e passam por uma espécie de imersão em água quente que diminui o cheiro e o risco de contaminação. Pode comer sem medo.No caso da refeição japonesa, a bandeja vem com todas as porções de uma vez, com um detalhe hi-tech. Ela tem uma chapa para o prato quente, que, quando ligada, só aquece aquele ponto. Para beber, sempre há saquê.Dê uma olhada no visual do prato:


Já a United oferece como opção além do serviço normal, uma bandeja inteiramente de frios em que todas as porções vem juntas, como salmão defumado, peito de frango e presunto de Parma, além de salada e mousse de chocolate com calda de framboesa (foto). Para quem escolher o serviço normal, o comissário de bordo oferece, no final da refeição, uma bandeja com queijos internacionais, como gruyère e brie, com biscoitos.


Quem disse que toda comida de avião é ruim?

Fontes: ABAGA e FOLHA DE SÃO PAULO

2 comentários:

Junior disse...

Adorei ver que vc tem um link do meu blog no seu. E adorei mais ainda conhecer este seu espaço que não conhecia... Tão bem cuidado, bem escrito.. PARABÉNS

Julia Fontelles disse...

Obrigada Júnior! Retribuo o elogio pois seu blog é muito interessante, adoro visitá-lo! Um abraço.