terça-feira, 12 de agosto de 2008

Como Enfrentar os Longos Vôos Internacionais Arrebentando a Coluna Mas Sem Perder A Classe

Viajar de avião para mim é sempre algo que me deixa ansiosa. Eu tenho medo e não nego. E também tenho horror de chegar no destino final depois de 10, 12 horas de vôo com a roupa tão amarrotada, o rosto tão amassado que mais fico parecendo um bagaço de laranja!
Num mundo ideal, todo mundo viajaria de primeira classe, mais ou menos assim:

Este acima é o avião do nosso presidente Lula. Será que ele chega descansado?
No meu mundo, o da classe econômica, o ambiente é um pouquiiiinho diferente:


Com o tempo vim desenvolvendo métodos para deixar a viagem o mais confortável possível e também conseguir chegar com um mínimo de boa aparência no lugar.
Por exemplo: como não existem vôos diretos de Belém para qualquer cidade da Europa, sempre marco vôos que me permitem ficar um pouco na cidade de escala, assim dou uma quebrada na viagem. Desta última fui pelo Rio, então passei um dia maravilhoso passeando pelo Leblon, dei uma olhadela na praia, almoçei num restaurante descolado e depois fui para o hotel descansar. Para isso, embarquei a mala grande para Paris, mas deixei comigo uma mala de mão de tamanho suficiente que acomodasse algumas mudas de roupa, maquiagem,etc...
Quando entro no avião, procuro vestir a roupa mais confortável possível, tipo calça jeans bem macia dessas já usadonas mas que esteja em bom estado (leia-se:vista bem e seja bonita!), malha de manga comprida e um moletom desses bem felpudinhos estilo Gap para me esquentar no avião pois estes vôos muito longos costumam ser muito frios.Zero de estilo mas nota 10 em conforto e praticidade.Na mala de mão, levo uma blusa ou casaco desses bem maravilhosos, dependendo da estação, mas tem que ser uma peça bem elegante e que de preferência não amasse, claro.Nos pés, uso sapatilhas, mas dou preferência para as mais estilosas, tipo sapatilha com cara de stylleto só que sem o salto, se é que você me entende...E quando me sento na poltrona, tiro os sapatos e calço meias bem macias.
Levo um kit anti-monotonia, anti-stress e anti- torcicolo que compreende em: travesseiro inflável para apoio do pescoço (desde a primeira vez que experimentei jamais larguei, acessório indispensável que dá conforto e estabilidade e você não corre o risco de dormir com a cabeça encostada no ombro alheio, as vezes de um completo desconhecido), livro (melhor que revista, pois ler no avião normalmente dá sono, o que é ótimo!), i-pod carregado com músicas relaxantes caso a insônia persista, mini-baralho para jogar paciência e alguns remedinhos para alergia (caso comece com uma crise de espirros) e para me acalmar em caso de turbulência (tudo devidamente receitado pelo meu médico, claro).
E, claro, fico repetindo meu mantra: "Turbulência não derruba avião, turbulência não derruba avião, turbulência não derruba avião..."
Procuro ficar acordada até assitir um primeiro filme, depois vou me aquietando para dormir. Ah, nunca viajo maquiada a não ser usando um pó, blush e gloss, nos olhos nada senão corro o risco de chegar igual ao Kung Fu Panda.
Quando faltam duas horas para chegar é que começa a transformação. Duas horas antes ainda não tem muita fila no banheiro, então posso demorar sem culpa. Vou até ele, me tranco, lavo bem o rosto, faço minha higiene pessoal e começo, agora sim, a me maquiar direito. Troco as malhas pela blusa ou casaco que estava dentro da mala de mão e que está impecável.Prendo os cabelos num rabo-de-cavalo, coloco óculos escuros (já falei num outro post do quanto estes óculos enormes ajudam a mulher a parecer menos cansada e mais sofisticada), umas gotas de perfume (sempre levo aquelas amostrinhas que a gente costuma ganhar em outras viagens para estes vôos) e pronto, parece que acabei de embarcar, mesmo que as costas doam mais do que se tivesse passado a noite toda fazendo flexões!
Já que moro no norte, acabei descobrindo que as vezes é mais vantagem ir para a Europa via Fortaleza e de lá pegar um vôo da TAP para Lisboa, pois a duração é de apenas 6 horas. E de lá para Paris são umas 2 horas e meia. Melhor do que passar 12 horas dentro de uma aeronave, não?
Tomara que este post sirva para a sua próxima viagem! Até...

3 comentários:

Antonio Da Vida disse...

Nossa, quanta preparação! Quem me dera ser assim, eu com viagens sou o oposto: sempre acabo deixando a arrumaçao de mala pro último minuto (porque odeio arrumar mala), sempre esqueço algo, sempre saio correndo e atrasado pro aeroporto, sempre estresso no check in, sempre entro cansado no avião, nunca durmo a bordo e sempre chego acabado. Um horror.
Ai, quem me dera ser como vc!!!
XXX/A

Eu penso que... disse...

Gostei de suas dicas! Mas não sei se consigo ser tão organizada assim...
Ainda mais viajando com crianças. Na última viagem, estava toda pronta e pra minha 'sorte' derrubei um pouco de suco na calça. Isso aconteceu no check-in.
Quase morri! Não tinha outra pra trocar e comecei a estressar... imagina como foi o vôo!?

Olha, até que não é má idéia ir para a Europa, saindo por Fortaleza. A viagem deve passar rapidinho!

Bjs

Eu penso que... disse...

Gostei de suas dicas! Mas não sei se consigo ser tão organizada assim...
Ainda mais viajando com crianças. Na última viagem, estava toda pronta e pra minha 'sorte' derrubei um pouco de suco na calça. Isso aconteceu no check-in.
Quase morri! Não tinha outra pra trocar e comecei a estressar... imagina como foi o vôo!?

Olha, até que não é má idéia ir para a Europa, saindo por Fortaleza. A viagem deve passar rapidinho!

Bjs